domingo, 15 de janeiro de 2017

5 hábitos estranhos que podem ajudar a viver mais



A maioria de nós sabe perfeitamente quais são os hábitos que reduzem a nossa expectativa de vida, como fumar ou beber exageradamente, por exemplo.
No entanto, será que algumas mudanças em nosso estilo de vida podem nos ajudar a viver mais?


Surpreendentemente, há um número significativo de escolhas embasadas na ciência que podem contribuir para aumentar a expectativa de vida - desde comer alimentos picantes até tomar cinco xícaras de café por dia.

Estas são algumas mudanças que você pode fazer e que poderão, literalmente, salvar a sua vida.

1) Comer mais alimentos picantes
Um estudo realizado com 490 mil pessoas pelo Kadoorie Biobank, na China, descobriu que pessoas que comem alimentos picantes duas vezes por semana têm uma chance 10% menor de morrer em um determinado período de tempo.

2) Tomar vinho, não cerveja
Um estudo de 2005 publicado na revista Thrombosis and Haemostasis sugeriu que as pessoas que bebem vinho costumam viver mais do que as que bebem cerveja.

Muitos cientistas acreditam que o resveratrol, substância presente no vinho, tenha um efeito positivo na longevidade.

3) Beber muito café
Um novo estudo sugere que pessoas que bebem bastante café - entre três e cinco xícaras por dia - podem estar reduzindo seu risco de doenças perigosas e de morte.

Pesquisadores da Escola de Saúde Pública T.H. Chan, de Harvard, Estados Unidos, descobriram que pessoas que tomam entre três e cinco xícaras de café por dia (descafeinado ou não) têm um risco menor de desenvolver doenças cardiovasculares e neurológicas e diabetes tipo 2. Elas também apresentam um risco menor de cometer suicídio.

4) Juntar-se a um clube do livro
De acordo com um novo estudo, um clube do livro pode ser tão bom para aumentar a longevidade quanto algumas sessões de exercícios na academia.

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, analisaram 400 pessoas que se aposentaram recentemente na Inglaterra.

Eles descobriram que perder o contato com “grupos sociais”, como clubes do livro, levam a um aumento no risco de morte.

5) Ir à igreja

Um estudo realizado com 4 mil habitantes da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, descobriu que pessoas que vão à igreja regularmente têm uma probabilidade menor de morrer durante um determinado período de tempo do que aquelas que não têm o mesmo hábito.

Fonte:https://br.noticias.yahoo.com


Veja Mais:
 

Nenhum comentário: