quarta-feira, 17 de maio de 2017

Fita isolante substitui roupa em noitadas nos EUA e na Europa



Tudo começou como projeto artístico do designer Joel Alvarez, conhecido como The King of Tape (O Rei da Fita). Ele substituiu a roupa de modelos por fita isolante e as levou para casas noturnas de Miami (Flórida, EUA), principalmente aquelas ligadas ao fetichismo, ao erotismo e ao hedonismo.

O impacto da investida foi grande.

Depois, a trupe adesivada desembarcou em Nova York e Las Vegas, e a vestimenta do Black Tape Project acabou copiada por frequentadoras de boates na terra do Tio Sam. Em alguns países da Europa a moda também desembarcou.


Os estilos de "roupa" variam e, em alguns casos, ganham fitas prateadas e douradas.



O jornal britânico "Sun" levou a modelo Deni Kirkova usando apenas fita isolante sobre o corpo para uma boate em Londres, a fim de testar o modelito:


Deni, de 25 anos, achou a "roupa" desconfortável, mas contou ter se sentido "segura, empoderada e sexy". Os homens gostaram, mas algumas mulheres na casa noturna torceram o nariz e afirmaram que nem sempre estar "quase nua" deixa a mulher sexy.


Veja Mais:
 

Um comentário:

Valdez disse...

Que coisa maravlhosa, que a moda pegue na balada haha