sexta-feira, 15 de maio de 2020

Enfermeira furta cartão de crédito de paciente morrendo de coronavírus, faz compras e põe gasolina no carro

Danielle Conti

Uma enfermeira de Staten Island, nos Estados Unidos, foi presa na última quinta-feira (7) após furtar um cartão de crédito de um paciente com 70 anos internado com o novo coronavírus. Danielle Conti, de 43 anos, foi indiciada por furto e ordenada a comparecer ao Tribunal Penal da cidade, informou o tabloide Daily News de Nova York.

Segundo as autoridades, o roubo ocorreu no início de abril, enquanto a profissional fazia suas ronda diárias no hospital Universitário de Staten Island. A acusada usou o cartão para fazer compras em um supermercado e também para abastacer o carro.

Anthony Catapano, de 70 anos, era viúvo e estava internado em estado grave e fazendo uso de respiradores. A filha do idoso, Tara Catapano, só descobriu a fraude depois que a fatura do cartão chegou pelos correios.

"Um total de US $ 60,23 (R$ 347,20). Foi para isso que ela arriscou seu emprego. Ela aproveitou totalmente a condição do meu pai. Tenho certeza de que ela presumiu que ele não iria conseguir, e sua família não notaria", contou ao site, que acrescentou que seu pai pagava o abastecimento do carro sempre com dinheiro, o que a fez ir à polícia fazer a denúncia no dia 28 de abril.

"Ela é um ser humano desprezível. Como ela se sentiria se alguém fizesse isso com seus pais quando estavam gravemente doentes? Espero que ela consiga o que merece e perca sua licença e seu emprego ", desabafou a filha.

A suspeita trabalhava no Hospital Universitário de Staten desde 2007. Um porta-voz da instituição comunicou que ela foi imediatamente suspensa do cargo e que poderia ter seu contrato cancelado devido às acusações.



"Estamos trabalhando em estreita colaboração com as autoridades policiais e o hospital está conduzindo sua própria investigação", explicou o representante.

Anthony Catapano morreu no dia 12 de abril, decorrente de complicações da covid-19. Há sete meses, Tara também perdeu o irmão, mas o motivo da morte não foi revelado.

Com a prisão da enfermeira decretada, a filha de Anthony se diz aliviada, mesmo tendo que lidar com a morte do pai. "Não sei se você diria que foi um final feliz, estou feliz por algo ter sido feito, feliz por haver justiça, e ela pagar por isso", disse ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário